FELICIDADE

Felicidade. Uma palavrinha, uma eterna busca. Todos a procuram e se perguntam onde ela se encontra. Uns acham que é no sucesso profissional, há quem ache que estabilidade financeira, outros acredita que é o amor, a família. Já li até em algum lugar que felicidade não existe, só existe momentos. Que desestimulante! 
De uma coisa tenho certeza que a felicidade está juntinho com outro sentimento, a paz de espírito. E olhe que esse nem é tão procurado assim. Você deve está se perguntando quem essa pessoa pensa que é pra achar que sabe até onde a felicidade está. Para o conforto de todos, eu não sei onde ela está pra sicrano, beltrano ou fulano, sei onde está pra mim e é assim que tem que ser. O que é felicidade pra mim pode não ser para você e isso não é errado, por que cada ser humano é único e o que me faz feliz não é o mesmo que faz a maioria das pessoas. 

Uma coisa eu sei que é igual pra todo mundo, sua felicidade só depende de você. Pode parece piegas, frase feita, mas as coisas funcionam desse jeito. Não adianta depositar sua felicidade em ações, conquistas, sucesso de outras pessoas, a única coisa que conseguirá é frustrar-se. Ninguém vai conseguir ser feliz por você e ninguém merece essa responsabilidade.

“Eu sou feliz por que fulano me ama”, “eu sou feliz por que meu filho estuda medicina”, “eu sou feliz por que meu filho é campeão de natação” esse tipo de felicidade não existe. E se fulano resolver amar outra, e se seu filho quiser estudar jornalismo, como vai ficar?

A felicidade tem que está baseada nas suas próprias conquistas. Ser feliz não é tão difícil assim, a gente é feliz tantas vezes e nem percebe, deixa passar o momento. Acredito que a gente pode conhecer os artifícios da felicidade e assim encontrá-la sempre que desejar. 

Essa eterna busca enriquece a conquista. Imagina como seria chato se não precisássemos mais correr atrás da felicidade. Está bom do jeito que está. A gente corre, encontra, sente e ela se vai e assim nossa busca recomeça. Cada momento é de pura excitação. Vamos parar de complicar, vamos viver, saborear cada coisa no seu tempo, ser feliz em doses homeopáticas, por que não?

Tenha fé naquele provérbio (caramba, acho que é um provérbio) que diz que não há mal que sempre dure e bem que nunca acabe. Ninguém é triste ou feliz o tempo todo.

Seja feliz quando tiver que ser, chore quando tiver que chorar, que importa que nem sempre o dia está bonito, certamente você não daria valor ao dia bonito se não tivesse o feio. A natureza é sábia, ela não só nos dá, ela nos mostra o valor de cada coisa. O grande problema é que tem gente que não é capaz de entender que ela não saberia o sabor do doce se não conhecesse o azedo, que não daria valor ao silencio se não conhecesse o barulho e que talvez nunca aproveite a felicidade quando ela chegar, simplesmente por que vai está muito preocupado em torná-la eterna.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para meus alunos

Amor Próprio